House of Cards – A insaciável sede de poder de Francis Underwood – CONTÉM SPOILERS

Olá Meus caros,

Acredito que uma das melhores decisões que tomei nos últimos anos foi assinar o Netflix (acho que já disse isso algumas vezes). E é indiscutível que das produções originais, o grande carro chefe é House of Cards. Todos os episódios são disponibilizados de uma só vez, para os aficionados devorarem a serie toda em um só dia, bom eu levei dois, e abaixo esta tudo que eu achei da serie. ATENÇÃO, CONTÉM SPOILERS, ENTÃO SE NÃO GOSTA DE SPOILERS NÃO PASSE DESTE PONTO. 

House_of_Cards,_season_3,_promo_image

VOCÊ FOI AVISADO, NÃO ME VENHA COM RECLAMAÇÕES.

Para quem acompanha a serie, não é nenhum surpresa ver Francis Underwood manipular todos ao seu redor para conseguir o que quer. O fato mais importante para se saber antes de assistir a esta terceira temporada de House of Cards, é que Francis Underwood queria ser o homem mais poderoso do mundo, o presidente dos Estados Unidos da America. Ele consegue isso no fim da segunda temporada, só que existe um problema, Underwood é uma criatura vil que sempre estevetumblr_nkezvi2S0v1r8vj7ko1_250 em segundo plano, conduzindo suas sórdidas maquinações pelas sombras. Agora ele é o centro das atenções e ele não sabe jogar desta maneira.

Por estar no topo, Underwood tem uma grande dificuldade de implantar seu maior plano, o AmWorks, uma lei que prevê a criação de 10 milhões de empregos, mas que acabaria com fundos assistencialistas do governo americano. Foi divertido ver o quanto Underwood foi manipulado tanto por democratas quanto por republicanos.

A temporada teve duas grandes novidades, mais destaque para Doug, braço direito de Underwood, e o presidente Russo, Victor Petrov.

No fim da segunda temporada, Doug havia sido golpeado na cabeça pela Rachael, garota de programa que sabia demais sobre Peter Russo, Doug passou por maus bocados, devido a esse golpe na cabeça, teve o lado direito do corpo paralisado, foi afastado do serviço por Francis, isso o levou de volta ao alcoolismo. Mas não ficou apenas nisso, nesta temporada Doug deixou de ser um coadjuvante sem relevância para ser um coadjuvante de destaque.

Por se sentir excluído por Francis, Doug se alia com Heather Dumbar, ela está na disputa com Francis para ver quem será o candidato Democrata nas próximas eleições presidenciais. Doug, que conhece bem o estilo de Underwood, sabe também como vencê-lo. E quando achamos que Underwood será massacrado, Doug volta aos braços de Francis. Todo o drama pessoal de ver um homem de confiança ser posto de lado acrescentou muito esta temporada.

Já o presidente Russo, Victor Petrov, foi um legitimo antagonista. Um dos principais defeitos de Francis Underwood é a sua arrogância, Francis acha que ele é o único politico manipulador, ou pelo menos o melhor deles. Com Petrov, ele teve que dançar a Troika. Petrov conseguiu colocar Francis onde queria em todas as suas participações.

Agora se vocês acham que estou esquecendo de Claire Underwood, né? Não estou não, e digo mais Claire foi a principal personagem para trama e os fatos do ultimo episódio trarão consequências desastrosas para Francis.

Durante toda a temporada, Claire Underwood sofreu com o machismo e o preconceito. Quem acompanha a serie, sabe que Claire é tão vil e traiçoeira quanto Francis, ela sempre gerenciou sua própria entidade assistencialista com punho de ferro e qualquer um que ousasse cruzar seu caminho se arrependia no mesmo instante.

Quando Francis assumiu a presidência Claire abandonou tudo para se tornar a Primeira-Dama, um posto sem nenhuma expressão e importância. Então Claire fez de tudo para se tornar Embaixadora dos Estados tumblr_nkezvi2S0v1r8vj7ko2_400Unidos na ONU, isso sim era bem mais a cara dela. Mesmo assim ela não se viu longe do machismo, dentro da ONU os outros embaixadores faziam comentários do tipo Eu não trabalho pro meu marido ou Diga ao seu marido. Esses comentários afetavam Claire, pois a rebaixavam a esposa do presidente, sempre em segundo plano, Claire se machucava, mas continuava firme até vir o duro golpe, Petrov exigiu que Francis demitisse Claire do cargo de embaixadora durante uma negociação e Francis aceitou para por fim a uma crise entre os dois países.

Isso acabou com Claire que começou a questionar a igualdade dentro do seu casamento. Nas ultimas cenas da temporada Claire e Francis brigam dentro do salão oval, Francis deixa clara sua opinião com um Eu mando e você obedece, Na manhã seguinte Claire também deixa clara sua opinião. Francis a manda ir para o carro para eles cumprirem um compromisso de campanha e ela diz um simples, Não, Francis diz Eu estou mandando. Claire se vira e diz Estou te deixando Francis e simplesmente vai embora. Assim acaba a temporada, com um divorcio presidencial.

A importância de Claire deixar Francis não se resume apenas a serie, pois a mensagem passada as mulheres que assistem a serie é fundamental. Mesmo em um casamento de 28 anos e mesmo o marido sendo o presidente dos Estados Unidos, nenhuma mulher é obrigada a aguentar desaforo de seu marido. Achei bem marcante.

Já para a dinâmica da serie, Claire suavizava a imagem de Francis para os eleitores, principalmente para as mulheres, sem ela, Francis vai ter sérios problemas para se reeleger.

Eu adorei a temporada, mas agora só em fevereiro de 2016. Se vocês não tem Netflix, assinem, garanto que vocês não vão se arrepender ( sim estou dando uma de Silvio Santos, eu também quero minha assinatura vitalícia)

Abraços

Sandro Moura

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s