A depressão não tirou de mim #SetembroAmarelo

Olá meus caros,

Estava refletindo com meus amigos escritores Hugo Sales e Rafaela Manicka, que igual a mim sofrem de forma crônica com a depressão, o quanto deixamos de ver tudo que a vida nos oferece e de tudo que conquistamos por causa da doença.

Então sugeri fazer uma lista completa de tudo de bom que fizemos, aqui vai a minha.

  • No ano 2000 (sim, sou tiozinho) entrei na faculdade, foi um mundo completamente diferente. Foi uma das poucas ocasiões que me conectei com as pessoas e fiz amizades que ficaram pra sempre no meu coração. Fiz o curso de Radio e Tv, com o sonho ainda não realizado de atuar na criação para televisão.
  • De 2001 a 2012 trabalhei com produção cultural junto a meu pai na escola de circo da nossa família, o Picadeiro Circo Escola. Foram tantos trabalhos maravilhosos que realizamos que é dificil colocar tudo nessa lista, trazer cultura e lazer para as pessoas sempre me trouxe muita alegria. Eu me sentia realizado.
  • De 2007 a 2012 trabalhei nos picadeiros como palhaço, acredito que muitas caracteristicas que possuo me impidiram de me tornar um bom artista, é preciso muita entrega, mas esse periodo me ajudou a ser menos introvertido. A isso agradeço muito.
  • Em 2009 consegui ganhar meu primeiro edital cultural montando uma performance circense de palhaço com um taxi maluco. Foi otimo
  • Em 2010 ganhei outro edital cultural, desta vez montei meu primeiro espetáculo circense, Aqui Dali, um Sonho Circense , foi lindo viver essa experiéncia.
  • Em 2014, a dois anos afastado de qualquer atividade cultural, decidi me arriscar na Literatura e publiquei meu primeiro conto, Dádiva de Sangue, na coletânea Utopia da Andross Editora .
  • Em 2015 consegui a oportunidade de ingressar em um dos maiores programas de inovação do mundo, programa ALI (Agentes Locais de Inovação), onde aprendi e amadureci muito.
  • Em 2015 também surgiu o coletivo literário Zinescritos, onde de forma independente publicamos nossos contos.
  • Em 2016 uma das integrantes do Zinescritos faleceu, a Marcia, em homenagem a ela fizemos uma publicação independente com todos os seus textos.
  • Em 2016 resolvi parar de lutar contra mim mesmo e reconhecer que precisava de ajuda, resolvi enfrentar a depressão que vinha me corroendo desde 2013. Uma luta constante.
  • Em 2017, o texto que produzi para a coletânea Engrenagens se tornou finalista no Prêmio Strix, isso já foi uma conquista, se conquistarei o prêmio ou não só saberei no dia 14/10/17.

Mas isso não é tudo, por ultimo e mais importante.

  • Em 2007 conheci uma pessoa maravilhosa que me faz amá-la para sempre. Minha linda Carla.
  • Em 2009 a familia cresceu, meu irmão caçula Pedro nasceu.
  • Em 2010 nos casamos um dos dias mais felizes da minha vida.
  • Em 2017 comemorando 10 anos juntos, conseguimos engravidar e nossa linda Alice nasceu neste exato setembro amarelo que escrevo este texto. Setembro de 2017 tem um grande significado para mim, um mês de grande alegria que significa renascimento e superação.

Tudo isso escrito acima são coisas que a depressão jamais vai tirar de mim, mas vai impedir que eu a enxergue e agradeça por tudo isso que já aconteceu.

Não deixem a depressão te vencer, procure tratamento, procure ajuda e volte a ver tudo de bom que a vida pode oferecer.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s